A categoria diagnóstica de transtornos invasivos do desenvolvimento (TID) refere-se a um grupo de distúrbios, caracterizados por atrasos no desenvolvimento de habilidades de socialização e comunicação. 

Em oposição a transtornos do desenvolvimento específicos (TDE), é um grupo de cinco transtornos caracterizados por atrasos no desenvolvimento de múltiplas funções básicas. Os transtornos globais do desenvolvimento são: todos os transtornos do espectro autista e síndrome de Rett.

Transtornos Invasivos do Desenvolvimento – Os Sintomas

Os pais podem notar sintomas logo na infância, embora os sinais geralmente se manifestem antes dos 3 anos de idade. Os sintomas podem incluir:

  • Problemas com o uso e o entendimento da linguagem; 
  • Dificuldades relacionadas a pessoas, objetos e eventos; 
  • Jogos incomuns com brinquedos e outros objetos; 
  • Dificuldade com mudanças nos ambientes de rotina ou familiar;
  • Movimentos corporais repetitivos ou padrões de comportamento. 

O autismo – distúrbio cerebral do desenvolvimento, caracterizado por interações sociais e habilidades de comunicação prejudicadas, e uma gama limitada de atividades e interesses – é o TID mais característico e melhor estudado. 

Outros tipos de TID incluem a Síndrome de Asperger e o Transtorno Desintegrativo da Infância e Síndrome de Rett. 

Crianças com TID variam amplamente em habilidades, inteligência e comportamentos. Algumas crianças não falam nada, outras falam limitadamente, e algumas têm desenvolvimento de linguagem relativamente normal.

Habilidades de jogo repetitivo e habilidades sociais limitadas são geralmente evidentes. Respostas incomuns a informações sensoriais, como ruídos e luzes, também são comuns.

Transtornos Invasivos do Desenvolvimento – Prognóstico e Tratamento

A intervenção precoce, incluindo programas educacionais apropriados e especializados, juntamente com serviços de apoio, desempenham um papel crítico na melhoria do resultado de indivíduos com TID. Esta condição não é fatal e não afeta a expectativa de vida.

Não há cura conhecida para o TID. Medicamentos são usados ​​para resolver problemas comportamentais específicos, e a terapia para crianças com TID deve ser especializada de acordo com as necessidades de cada um. 

Algumas crianças com TID beneficiam-se de salas de aula especializadas, nas quais o tamanho da turma é pequeno e a instrução é dada com base na experiência de cada aluno individualmente. Outros funcionam bem em aulas de educação especial padrão ou em aulas regulares com apoio adicional.

Estudos sobre Terapias para Auxiliar Pais e Filhos

Inúmeros estudos têm focado no sofrimento das mães de filhos enfrentando o TID. Alguns desses casos reportaram associações entre depressão e histórico familiar de TID. Portanto, é importante prestar atenção à saúde mental dos pais.

Nos países ocidentais, os pesquisadores investigaram a eficácia de várias técnicas psicoterapêuticas, como o aconselhamento de creches e educação para as mães sobre como tratar seus filhos com TID.

Tem sido relatado que um deles, que inova métodos pragmáticos para gerenciar seus filhos e programas de educação dos pais, melhorou a adaptação dos pais aos filhos e a saúde mental dos pais.

Os investigadores levantaram a hipótese de que os programas de psicoeducação para as mães, além do tratamento usual para seus filhos, seriam mais eficazes para a saúde mental dos pais e para os comportamentos de seus filhos com TID do que o tratamento usual para seus filhos.

O objetivo do estudo foi examinar a eficácia da psicoeducação para o sofrimento psicológico das mães de crianças com alto desenvolvimento de TID, e para os comportamentos das crianças afetadas por traços de desordem mental, em um estudo aleatoriamente controlado.

Dúvidas e Sugestões Aqui: