A especialidade conhecida como Neuropsicologia tem uma grande importância nas área médicas. Quase todos já ouviram falar, mas pouca gente entende sua função e seu valor. Ela se destaca na seção das funções mentais superiores, que dizem respeito às funções do córtex cerebral, especialmente as relacionadas a linguagem, lógica e raciocínio da população.

Essa área associa a Neurologia com a Psicologia, ou seja, o profissional consegue fazer uma ponte entre fatores comportamentais e cerebrais do paciente ao decorrer de sua consulta, de modo a encontrar os fatores relacionados ao distúrbio(caso haja um).

Também consegue identificar as funções do cérebro que estão em condições boas e quais estão degeneradas. O neuropsicólogo tem papel de reconstruir as relações sociais e psicológicas do paciente, por meio de mudanças e inovações em seus costumes, possibilitando um aumento em sua qualidade de vida.

A Neuropsicologia é o departamento que avalia as funções do sistema cerebral da pessoa, que é responsável pelas atividades da mente.

Deste modo, os profissionais dessa área podem fazer uma avaliação, para diagnosticar e tratar quaisquer mudanças cognitivas ou comportamentais, cuja causa pode ser uma mutação genética, deformidade, lesão ou disfunção cerebral.

Passar com um neuropsicólogo pode ser um passo decisivo para a realização de um diagnóstico preciso, seja qual for a doença. Afinal, uma avaliação íntegra sobre questões cognitivas, sociais e emocionais da pessoa deve ser feita, de modo a descobrir a abordagem terapêutica mais apropriada para cada caso, e consequentemente diminuir as limitações impostas ao paciente.

Um profissional da Neuropsicologia é capaz de diagnosticar transtornos que podem ser psiquiátricos ou neurológicos. Por essa razão, pode ser que uma abordagem interdisciplinar se faça necessária, associada à análise de alguns exames feitos pelo paciente.

É importante saber que o diagnóstico deve ser feito o mais cedo possível, pois suas perspectivas de tratamento e recuperação serão maiores. Há várias razões pelas quais uma pessoa deveria procurar um neuropsicólogo. Por exemplo:

  • Suspeitar da presença de qualquer distúrbio neurológico;
  • Apresentar problemas comportamentais, de memória e raciocínio, e mudança súbita nos hábitos;
  • Passar por um ou mais episódios de AVC, que podem provocar danos neurológicos
  • Suspeita ou confirmação de doenças que causam demência, como o Mal de Alzheimer ou Doença de Parkinson;
  • Alterações da linguagem e de fala;
  • Questões psicológicas, como depressão, transtorno bipolar, ansiedade, etc.

Quando Procurar um Neuropsicólogo para Crianças?

Já é sabido que os adultos podem necessitar de uma consulta com o neuropsicólogo, e isso não muda para as crianças. Leve seu filho a neuropsicólogo ao suspeitar ou constatar a existência de alguma questão neurológica, ou qualquer problema que possa se tornar um transtorno psicológico na infância. Os principais motivos que revelam a necessidade de consultar um Neuropsicólogo, são:

  • Suspeita ou confirmação do TEA (Transtorno do Espectro Autista) ou do TDAH (Transtorno do déficit de atenção com hiperatividade);
  • Deficiências intelectuais que fazem necessárias a tomada de medidas diferenciadas e adaptadas à rotina da criança;
  • Doenças que dificultam a aprendizagem, como dislexia, discalculia, disgrafia, etc;
  • Problemas de raciocínio e de memória;
  • Distúrbios psiquiátricos e psiquiátricos (como aqueles citados anteriormente, para os adultos).

Se você se identificou com alguma das condições descritas neste artigo, faça uma avaliação com um especialista em reabilitação neuropsicológica​. E caso tenha se lembrado de alguma criança que parece ter algum desses problemas, consulte um Neuropsicólogo que realize consultas com o público infanto-juvenil.

Avalie este Artigo

Dúvidas e Sugestões Aqui: