Bebês prematuros (nascidos antes de 37 semanas de gestação) estão especialmente em risco de ter um distúrbio neurológico ou cerebral. Os Problemas Cerebrais em Bebês Prematuros podem acontecer por causa do trauma do nascimento ou de um parto difícil, além dos casos em que o bebê recebe pouco oxigênio durante o processo de parto.

O que é Nascimento Prematuro?

Os médicos consideram um bebê prematuro quando nasce antes das 37 semanas de gestação. Alguns bebês nascidos neste período podem não apresentar nenhum efeito colateral perceptível, mas outros podem apresentar sintomas e distúrbios associados à sua prematuridade.

Semana após semana, o feto amadurece mais no ventre de sua mãe. Se o bebê não tiver a chance de se desenvolver totalmente no útero, é possível que ele tenha um problema cerebral.

Hemorragia Intraventricular

A hemorragia intraventricular ocorre mais frequentemente em bebês prematuros que pesam menos que um quilo e meio. Esta condição ocorre quando as veias delicadas de um bebê prematuro se rompem no cérebro. Isso faz com que o sangue se acumule no cérebro, o que pode danificar as células nervosas. Esta condição geralmente ocorre com distúrbios respiratórios, resultantes da prematuridade.

Sintomas

  • Baixos níveis de glóbulos vermelhos ou anemia;
  • Inchaço;
  • Choro com gritos estridentes;
  • Baixa frequência cardíaca;
  • Períodos de parada respiratória ou apneia;
  • Convulsões;
  • Sucção fraca quando se alimenta.

Leucomalácia Periventricular

A leucomalácia periventricular é uma condição relacionada ao cérebro e intimamente ligada a bebês prematuros. É a segunda complicação mais comum envolvendo o sistema nervoso em bebês prematuros. A condição causa danos aos nervos do cérebro responsáveis ​​pelo controle dos movimentos. Os sintomas da condição podem incluir:

  • Músculos espasmódicos;
  • Músculos que se movimentam com resistência;
  • Músculos tensos;
  • Músculos fracos.

Bebês nascidos com esta condição estão em maior risco de paralisia cerebral e atrasos no desenvolvimento. Os bebês com maior risco de desenvolver a condição incluem aqueles nascidos nas seguintes condições:

  • Nascidos antes de 30 semanas;
  • Ruptura prematura da membrana na gestação;
  • Diagnóstico de infecção dentro do útero.

Paralisia Cerebral

Bebês prematuros e com baixo peso ao nascer estão associados a maior risco de sofrer paralisia cerebral. Essa condição causa movimentos anormais, tônus ​​muscular e má postura. Os sintomas da paralisia cerebral podem variar de leves a graves.

Os sintomas associados à paralisia cerebral incluem:

  • Postura anormal;
  • Dificuldade em engolir;
  • Rigidez dos músculos;
  • Movimentos bruscos;
  • Desequilíbrios musculares;
  • Tremores;
  • Andar instável.

Os médicos não sabem as causas exatas da paralisia cerebral. Quanto mais cedo um bebê nasce, maior é o risco de paralisia cerebral.

Os tratamentos para paralisia cerebral podem incluir:

  • Medicamentos para reduzir a espasticidade muscular;
  • Fisioterapia;
  • Terapia ocupacional;
  • Terapia fonoaudiológica.

Em alguns casos, o paciente pode precisar de cirurgia ortopédica para melhorar a amplitude de movimento.

Hidrocefalia

A hidrocefalia é uma condição em que o excesso de líquido se acumula no cérebro. Isso faz com que o alargamento dos ventrículos no cérebro aumente a pressão sobre o tecido cerebral.

Os sintomas da condição podem variar com base na gravidade da condição. Exemplos incluem:

  • Olhos para baixo;
  • Irritabilidade;
  • Tamanho da cabeça maior do que o normal;
  • Rápido aumento da cabeça;
  • Convulsões;
  • Sonolência;
  • Vômitos.

O tratamento para a hidrocefalia inclui a inserção de um shunt, que ajuda a mover o fluido extra do cérebro para outra parte do corpo. Alguns pacientes com hidrocefalia requerem um procedimento cirúrgico conhecido como ventriculostomia. Este procedimento invasivo cria um método alternativo para o líquido extra cefalorraquidiano se afastar do cérebro.

Problemas cerebrais em bebês prematuros podem ser prevenidos?

Infelizmente, nem sempre há maneiras de impedir que um bebê nasça prematuramente. Fazer visitas pré-natais regulares ao seu médico pode ajudá-lo a monitorar sua saúde e a de seu bebê. Seu médico deve atentar-se a condições como pré-eclâmpsia e infecções que podem levar ao nascimento prematuro.

Outras medidas que você pode tomar para evitar o nascimento prematuro incluem:

  • Evitar fumar, beber álcool e usar drogas;
  • Tomar vacina contra a gripe para reduzir o risco de infecção;
  • Manter seu estresse o mais baixo possível;
  • Lavar sempre as mãos com água e sabão;
  • Evitar contato com as fezes de gato, conhecidas por transmitir infecções;
  • Abster-se de comer carne crua ou peixe;
  • Manter um peso saudável durante a gravidez.

How useful was this post?

Click on a star to rate it!

Average rating / 5. Vote count:

We are sorry that this post was not useful for you!

Let us improve this post!

Dúvidas e Sugestões Aqui: